Edição Nº: 5264 - Sexta-Feira e Sábado, 02 e 03 de Outubro de 2015.
 
Congresso lança campanha Outubro Rosa contra o câncer de mama

Com o Congresso iluminado de rosa, foi aberta quarta-feira (30) a campanha Outubro Rosa. O movimento, que teve início nos anos 1990, nos Estados Unidos, ilumina prédios públicos e monumentos para alertar sobre a importância da prevenção e da detecção precoce da doença.
A primeira programação do Outubro Rosa no Congresso Nacional ocorreu já na tarde desta quarta-feira, com o Seminário sobre os Principais Tipos de Câncer Incidentes entre as Mulheres. O evento, iniciativa da senadora Ana Amélia (PP-RS) e da deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC), debateu tipos de câncer, como o de mama, de útero, de intestino e de pulmão, que são os que mais atingem as mulheres.
Na abertura, Ana Amélia destacou que cuidados preventivos com a saúde e os exames de detecção são fundamentais na luta contra o câncer de mama. A senadora relatou dados de estudo da Sociedade Brasileira de Mastologia, demonstrando aumento nas taxas de mortalidade da doença em regiões de baixa renda, onde há dificuldade de acesso aos exames para detectar o câncer de mama.
A parlamentar gaúcha também destacou ações desenvolvidas ao longo do mandato que contribuem no enfrentamento do câncer de mama e outros tipos. Ana Amélia foi relatora da Lei 12.802/2013, de autoria da ex-deputada Rebecca Garcia (PP-AM), que obriga o SUS a reconstruir a mama no mesmo ato cirúrgico de retirada do tumor.
— A paciente vai ao mastologista para a retirada da mama contaminada pelo câncer e, no mesmo ato cirúrgico, havendo condições médicas, é feita a reconstrução da mama dessa mulher. Ela sai do hospital com o seu corpo integral, sem a mutilação determinada pela mastectomia. Isso é muito importante para a autoestima e para a recuperação — enfatizou a senadora.
Ana Amélia ressaltou ainda a Lei 12.880/2013, de sua autoria, que obriga os planos de saúde a pagar o tratamento contra o câncer em casa, por via oral. A matéria foi aprovada pelo Congresso Nacional durante o Outubro Rosa de 2013, e entrou em vigor no ano seguinte, com grande alcance social. A senadora lembrou ainda da Lei 12.732/2012, do ex-senador Osmar Dias (PDT-PR), determinando ao SUS que inicie o tratamento contra o câncer em, no máximo, 60 dias após o diagnóstico.
Após o seminário, cerimônia na Rampa do Congresso Nacional iluminou de rosa o Senado e a Câmara dos Deputados. Prédios públicos e monumentos de Brasília também estão com a cor alusiva à campanha. No Congresso, as atividades do Outubro Rosa são promovidas pela Procuradoria da Mulher do Senado, pela Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, com o apoio do Instituto Oncoguia e da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama).

 
< Página Principal 
 
Folha de Quaraí O Jornal da Comunidade
Av. Artigas esq. Fco Carlos Reverbel - Quaraí, RS
Telefone: (55) 3423-5593 - Todos os Direitos Reservados ® 2011 - 2018
Tecnologia Web: Franco Sampaio Tecnologias de Informação